NOTÍCIAS

Assessoradas pelo Instituto Juruá e IDAM, associações da região de Carauari são contempladas em edital do Fundo Casa Socioambiental

1 de Outubro de 2021 às 12:30

Associações vão receber R$ 40 mil para investir em projetos para a melhoria na qualidade de vida e trabalho em comunidades do Médio Juruá

Por Bernardo Oliveira

Extrair óleo artesanal de andiroba não é nada fácil e leva tempo. As beneficiárias da Associação de Mulheres Agroextrativistas do Médio Juruá (ASMAMJ) sabem bem disso. Para fortalecer a sua atuação e investir em equipamentos, a associação, que empodera mulheres e as insere na cadeia produtiva do óleo, foi contemplada, junto a outras três organizações similares, com R$ 40 mil do Fundo Casa Socioambiental.

A construção das propostas foi assessorada pelo Instituto Juruá e pelo Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM).

A outra associação contemplada pelo Fundo Casa com apoio do Instituto Juruá foi a Associação dos Produtores Agroextrativistas da Comunidade Nova Esperança (AANE). Os associados da AANE trabalham na produção de saboaria artesanal, com essências provenientes da Floresta Amazônica.

Além dessas, outras duas associações tiveram propostas aprovadas pelo edital. A Associação dos Moradores da RDS Uacari (AMARU) e a Associação dos Moradores do Projeto do Assentamento da Estrada do Riozinho (AMPAER). Todas localizadas na região do Médio Rio Juruá, no município de Carauari, 788 quilômetros a oeste de Manaus.

A AMARU desenvolve a possibilidade de comunicação entre comunidades isoladas da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Uacari (RDS Uacari) com a instalação de sistemas de radiofonia. Já a AMPAER fortalece a produção de farinha de mandioca de agricultores da região, com o objetivo de aumentar a renda dessa população e, como consequência, sua qualidade de vida.

Segundo Quilvilene Figueiredo da Cunha, presidenta da ASMAMJ, além de investir em maquinário, a organização vai fortalecer seu trabalho de educar sobre temas como os direitos das mulheres, a igualdade de gênero e a violência doméstica.

“A conquista vai fortalecer a associação e impactar de forma positiva na vida das 164 associadas e de suas famílias. A intenção é, também, dar conhecimento às mulheres sobre a gestão de seus próprios negócios e, consequentemente, sobre sua autonomia financeira”, explica.

Assessoria do Instituto Juruá

O Fundo Casa Socioambiental promove a sustentabilidade e a conservação ambiental, apoiando propostas que atuem nessas frentes. As quatro organizações contempladas terão 12 meses para aplicar o total de R$ 160 mil em suas atividades.

O Instituto Juruá auxiliou na construção das propostas da AANE e da ASMAMJ junto ao Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), que ofereceu suporte técnico ao desenvolvimento dos projetos para todas as associações contempladas.

“Atuamos numa frente mais formativa, oferecendo assessorias para todas as associações. Assessoramos esses projetos já escritos pelo IDAM e pelas associações e demos um retorno detalhado com todos os pontos importantes do edital Fundo Casa àquelas que nos procuraram”, conta Clara Machado, diretora de comunicação do IJ.

A assessoria às associações para o edital do Fundo Casa Socioambiental deu bons frutos e resultou em um canal de comunicação pelo WhatsApp onde são divulgados editais, cursos e materiais interessantes para apoiar a elaboração de projetos.

“Nosso objetivo é que as associações do Médio Juruá tenham autonomia para escrever suas propostas de captação de recursos. O Instituto Juruá apoia a elaboração dessas propostas pelo canal mais democrático e acessível que temos no momento, que é o WhatsApp”, acrescenta Clara.

Além disso, a assessoria também forneceu subsídios para o desenvolvimento do Curso em Elaboração de Projetos, que foi ministrado pelo Instituto Juruá em setembro, de forma online. O curso é introdutório e será aprofundado no futuro com mais aulas online e presenciais, assim que isso for possível.

Clara ressalta a importância das aprovações, considerando todo o esforço coletivo necessário para se escrever um projeto do tipo na região. “Ficamos muito felizes em saber que as propostas foram contempladas, mesmo com as dificuldades impostas pela pandemia e pelo acesso limitado à internet no Médio Juruá. O Instituto Juruá continuará apoiando a elaboração de propostas futuras através do canal de comunicação que foi criado com essa experiência.”


Tags:

Compartilhe:


0 Comentários


NEWSLETTER

Para receber a newsletter do Instituto Juruá, cadastre seu e-mail aqui.

Caso você não receba nossa newsletter, cheque o spam.